Tradução: como começar na profissão?

Por Pricila Reis Franz em 09. Mar, 2010 | Tradução | 43 Comments on Tradução: como começar na profissão?

Recebi dois e-mails de pessoas querendo saber como entrar no mercado de tradução. Seguem as perguntas:

Tenho um nenino de 7 anos uma menina de 6 meses e parei de trabalhar fora para cuidar deles, mas preciso trabalhar em casa pra ajudar no orçamento e ter um dinheiro pra mim também. O q sei fazer é traduzir textos de inglês para português e vice-versa, pois como secretária era uma das minhas funções (traduzia contratos, acordos, etc), porém não sei por onde começar. Gostaria de saber como faço para trabalhar em casa com tradução, por favor. Não necessariamente só com documentos, mas qualquer tipo de texto.
Um grande abraço!

Olá Pricila,
meu nome é xxxxx, sou amiga do xxxxxx, pessoa que me passou seu contato. Pois bem, sou professora de Língua Inglesa já há algum tempo e estou buscando por oportunidades para trabalhar com revisão/tradução. O xxxxxx me passou seu contato dizendo que você trabalha com textos em casa. Se você tiver alguma informação para me ajudar a iniciar o trabalho nessa área, fico agradecida.
Até bem breve

Prezadas leitoras,

Desculpe a demora na resposta, mas espero que esse post ainda seja de serventia para vocês.

Ser tradutor realmente permite essa flexibilidade de trabalhar em casa e ter mais contato com a família (uma pequena correção: sou tradutora profissional e meu escritório é em casa, ok?!). Antes de dar alguns conselhos que possam lhe ajudar a enveredar por esse caminho, gostaria de esclarecer um ponto: tradução não é bico, é profissão. Muitos pensam na tradução como algo para complementar a renda ou um bico nas horas vagas, e aviso desde já que isso não dá certo. Mais cedo ou mais tarde os clientes acabam abandonando quem não é profissional, não consegue administrar seu tempo, etc.

Dito isso, vou dar algumas dicas para tentar ajudá-las. Mas não há receita pronta. A profissão não é regulamentada e a maioria dos tradutores não é formada em tradução, mas sim em outras áreas como direito, medicina, letras, etc. Cada um descobre uma maneira de começar. Em suma, aqui vão algumas dicas:

  • Leiam bastante sobre o assunto (a tradução, como qualquer profissão, tem vários jargões: TMs (Memórias de Tradução), glossários, CATs (Ferramentas de Auxílio à Tradução), etc. Sugiro para esse ponto (e para todos os outros descritos abaixo) uma visita ao site Tradutor Profissional dos colegas Danilo Nogueira e da Kelli Semolini, pois lá vocês encontrarão muito, muito, mas MUITO material sobre como começar.
  • Estudem muito português. Isso mesmo, português. Muitos pensam que basta dominar uma língua estrangeira para se tornar tradutor. Como meu colega Danilo citado acima diz, se não você souber distinguir entre “a”, “à”, “á”, “há” e “ah” não não terá muito futuro como tradutor. Ele também afirma que, para cada três horas de estudo de língua estrangeira, deve-se dedicar ao menos uma hora para a língua materna. Concordo totalmente, visto que o cliente precisa receber o texto traduzido em um português impecável.
  • Façam um bom currículo (voltado à área – se já traduziu antes, dá aulas de inglês, sabe utilizar programas para edição de texto, etc., destaquem isso) e procurem contatos em agências de tradução (o Google é uma excelente fonte de pesquisa).
  • Aprendam a usar alguma CAT. A maioria das agências só trabalha com tradutor que sabe usar pelo menos uma CAT (o OmegaT é gratuito, e o Wordfast é excelente e tem versão gratuita com apenas restrição no tamanho da TM).
  • Participem de listas de discussão (como a Tradutores e a Trad-Prt) e comunidades de tradutores no Orkut. O “networking” é crucial na nossa profissão. Praticamente TODOS os meus projetos foram indicações de outros colegas.

Espero que essas dicas tenham lhe ajudado. Qualquer dúvida, perguntem novamente.

Ah, uma observação: sobre a questão de trabalhar “não necessariamente só com documentos”, aviso que estes “documentos” são a grande fatia de mercado dos tradutores (conhecidos como “tradutores técnicos”; mas há também os literários, juramentados, legendadores, intérpretes…) . 🙂

Tags: , , , ,

43 Comentários

  1. Fernanda says:

    Gostaria de que vocë visitasse meu blog que ainda está em construção e me desse dicas para que ele se torne mais chamativo e interessante.

  2. Fernanda says:

    Escrevi tão rápido que nem vi se tinha erros de português, corrigindo o que escrevi: Gostaria que você visitasse meu blog e desse algumas sugestões para que ele possa ficar mais atrativo e interessante.

  3. Rosa Cristina says:

    Olá Priscila, gostei das suas dicas para principiantes. O que eu queria saber também, é como montar um currículo sendo que sou principiante também. Eu tenho tido dificuldades em montar porque é um círculo vicioso: as empresas, agencias, não contratam por falta de experiencia, como vamos obter experiencia sem a oportunidade? poderia nos ajudar nessa questão? Existe alguma coisa que possamos fazer para isso? um abraço e muito obrigada por esse espaço.

  4. […] é tradutor como eu sabe (ou deveria saber) que hoje em dia é essencial trabalhar com uma CAT (Computer Assisted Translation), ou seja, uma ferramenta de auxílio à tradução. Por favor, não […]

  5. Eliane says:

    Tb sou iniciante como tradutora e tenho uma dúvida:
    Como garantir que receberei meu trabalho?
    Posso trabalhar para empresas também?

    obrigada.
    Eliane

    • pricila says:

      Eliane,

      Desculpe a demora em responder. Resumidamente, algumas maneiras de garantir que você receberá o pagamento: pesquisar se o cliente é bom pagador (existe a seção “Blueboard” no site Proz.com, por exemplo), deixar tudo registrado e combinado antes por escrito (e-mail tem validade caso seja necessário entrar na justiça), e emitir NF (ou RPA, caso você não tenha CNPJ).

  6. Denise says:

    Pricila,

    Desculpe a demora em responder, quero agradecer por esse post, foi muito esclarecedor pra mim. Vou seguir suas dicas e espero conseguir algum trabalho nessa área, já que ao que me parece, pelo menos pos enquanto trabalhar fora pra mim está fora de cogitação devido as crianças, rs.

    Um abraço!

  7. Monica says:

    Olá Priscila, existe um curso de pós-graduação Lato Sensu de tradução na Universidade Gama Filho. Sou formada em jornalismo, pós-graduada em jornalismo empresarial e penso em me especializar em tradução de italiano, cujo idioma eu domino. Você o recomendaria?

    • pricila says:

      Monica,

      Desculpe a demora em responder. Não conheço o curso, mas já ouvi vários colegas falando bem. Você pode pesquisar mais opiniões nas listas de discussão trad-prt@yahoogrupos.com.br ou tradutores@yahoogrupos.com.br, por exemplo.

      • Lívia Araújo says:

        Olá, eu fiz a Pós em Tradução de Inglês da Universidade Estácio de Sá. Aprovo o conteúdo e os professores. Foi um mega suporte pra que eu pudesse exercer a profissão ainda que seja como freelancer. É sempre bom estar em contato com o idioma, estudar a nossa língua materna é ESSENCIAL e estudar também continuamente o Inglês (a língua muda, a nossa também muda. Há variantes,há gírias, há termos sempre sendo atualizados em todas as áreas. Então estudar nunca será demais.). Estou exercendo a função desde 2013. Só fiz a Pós em 2015, mas ainda assim foi muito bom porque todos os erros antes cometidos (não sou perfeita) foram aprendizados para que hoje eu possa não apenas traduzir com mais perfeição, como também ter maior credibilidade das pessoas que me solicitam trabalhos.

  8. Bakemono says:

    que macacada ! xD
    tambem vou para tradução ! oh yeah xD
    shuashuashuashuash

  9. Hutan says:

    Sou Tradutor, com formação na área(Bacharelado, Mestrado e Doutorado em andamento). O que digo sempre é: há espaço para todos nessa área e não precisa se ter uma formação específica em Tradução, mas um conhecimento enorme da língua estrangeira e da língua materna, bem como terminologia das eventuais áreas que irá trabalhar. E como a Pricila bem disse “tradução não é bagunça”…é PROFISSÃO.

    • Alex says:

      Olá, Hutan. Há espaço para todos mas haverá? Com o google tradutor cada vez melhor, a carreira de tradutor está ameaçada de extinção não acha? Você que é da área pode dar uma opinião com mais propriedade

  10. Nubia says:

    Olá, Priscila.
    Sobre os CAT:
    Há cursos sobre eles? É possível estudar e aprender a utilizar sozinho?
    Obrigada.
    Nubia

  11. Olá,

    Apesar de que Hutan (acima, em Abril, 2011) já possa ter respondido minhas dúvidas…
    Recentemente comecei a pesquisar sobre o assunto e busco informações sobre cusrsos técnicos profissionalizantes para o exercício e reconhecimento desta profissião ou se ocorre de empregadores e até mesmo clientes pedirem algum certificado.

    Atenciosamente.

    Leisiane Oliveira

    • Leisiane,

      Tem clientes que pedem certificado, mas são poucos.

    • Lívia Araújo says:

      Poucos pedem certificados (a maioria editoras mesmo). Estudantes que querem apenas os famosos resumos (abstracts) nem se ligam se a gente tem ou não certificação. O ideal é ter um certificado mas só ele não faz a tradução acontecer. É preciso muito estudo, dedicação mesmo. Tem lugar pra todos. A crise é grande hoje em dia, mas tenhamos esperança.

  12. Leonardo Gomes Carneiro says:

    Sou tradutor da língua espanhola. Tenho procurado na rede tradução on-line, porém não encontro com facilidade.

    Gostaria de obter sites que ofereçam esta opção para tradutores on-line para espanhol.

  13. Lu Brazil says:

    Thanks for the tips!!!

  14. Nicole Gherren says:

    Obrigada pelas dicas! Realmente espero que exista trabalho para todos nós, pois de acordo com as minhas pesquisas, cada vez mais pessoas têm se interessado pela área.

    Boa sorte a todos!

  15. Naia says:

    Oi, estou com muitas dúdidas sobre q profissão devo seguir, amo idiomas e pensei em tradutora, pensei em uma faculdade de LETRAS, mas gostaria de saber, como esta o mercado para essa profissão? elas dão oportunidade? pois no momento precisso de dinheiro para investir no meu futuro, tenho 18 anos e necessito fazer uma faculdade, por favor sejam sinceros comigo.Qual é o sálario inicial pr uma tradutora, e o salário máximo? Obddo ficarei aguardando a resposta.

    • Naia,

      O mercado de tradução está muito bom, com todo esse foco econômico/turístico no Brasil. Mas não basta amar idiomas para ser um bom tradutor; é preciso conhecer muito bem o português e as ferramentas de tradução.

      Com relação a salário, não sei te dizer, pois geralmente tradutor não trabalha com carteira assinada, e sim como pessoa jurídica. E varia muito. Tem gente que ganha pouco e tem quem ganhe muito dinheiro. 😉

  16. vania says:

    Oi, eu tambem sou tradutora e meu escritorio e em casa 🙂 Nunca usei nenhum cat e chegou o momento em que perdi um trabalho por nao saber usar NENHUMA. Pronto, me revoltei e estou aqui as voltas com um tutorial do Heartsome (uso Mac)… mas esta complicadissimo. Como comecar a usar… estou nesse ponto? ALguma dica alem de recorrer aos tutorias oline

    • Vania,

      Nunca testei o Heartsome. Para quem é iniciante em CAT sugiro que comece com o Wordfast Classic (você pode usá-lo gratuitamente, apenas a TM fica restrita a 500 TUs), que é uma macro dentro do Word (ambiente já conhecido dos tradutores), e que tem muito material explicativo na rede. Depois parta para programas independentes, como o Swordfish, OmegaT, Wordfast Pro e Heartsome.

      Eu também tenho Mac mas acabo usando o Windows virtualizado, sendo o memoQ minha principal ferramenta de tradução. Infelizmente as CATs para Mac ainda são pobres de recursos em comparação com as para Windows.

      Qualquer coisa é só perguntar novamente.

  17. Priscila says:

    Meu nome è Priscila moro na italia a 7 anos,e falo e escrevo perfeitamente o italiano,pois estudei quando cheguei aqui,e gostaria de trabalhar traduzindo livros e etc…se alguem tiver interessado me mandem um e-mail por favor.
    pssborges@hotmail.com
    Obrigada!

  18. Demetrius Lourenço says:

    há muito tempo atrás fiz alguns trabalhos de tradução, principalmente de manuais de fax e outros aparelhos importados. E também fiz uns dois projetos de versão de legendas de inglês para português de uns filmes antigos, os quais só possuiam legendas em inglês. Mas acabei me distanciando…
    Mas gosto do serviço e pensei em voltar…
    Queria que se vocês pudessem me ajudar como reiniciar neste universo.

  19. sarah belangero preite says:

    Ola, meu nome e Sarah sou formada em letras desde 1982 e venho lecionando desde de 1983, em escolas estaduais de ensino medio.Estudei Ingles em Nova York,na ELS University e nos ultimos quinze anos tenho me dedicado a dar aulas particulares para diferentes tipos de alunos em diferentes niveis,pois,todos tem diferentes objetivos,contudo, jamais me furto de recuperar alunos que estejam precisando de nota.Desenvolvi esse metodo de trabalho para consciliar meu trabalho e minha familia ,juntamente com as aulas,sempre gostei de pegar algumas traducoes e pode parecer engracado ,porem, hoje sinto-me super bem fazendo as ditas traducoes.Portanto,terei imenso prazer se eu puder receber alguns trabalhos onde eu possa mostra toda minha capacidade. Agradecida/Sarah

    • pricila says:

      Sarah,

      Aqui no site tem várias indicações de portais de tradutores. Cadastre-se neles que você poderá encontrar projetos de tradução.

  20. Valéria says:

    OLÁ, EU TENHO 35 ANOS E ESTOU FAZENDO CURSO DE INGLÊS E SOU MUITO BOA EM PORTUGUÊS, ESTOU PENSANDO EM VOLTAR A TRABALHAR DEPOIS DE 10 ANOS E PENSEI EM TRADUÇÃO VENHO PESQUISANDO MUITO SOBRE O ASSUNTO E GOSTARIA DE SABER SE O MERCADO DE TRABALHO PARA MINHA IDADE E DIFÍCIL, POIS VOU TERMINAR O CURSO DE INGLÊS ANO QUE VEM E NÃO TENHO CURSO DE TRADUTOR OU NENHUMA FACULDADE AGRADEÇO SE PUDER ME AJUDAR.

  21. Laila says:

    Amei seu post!

    Comecei a trabalhar como tradutora profissional desde abril e esse post tem dicas muito valiosas!! Muitas coisas já sabia, mas muitas dicas aprendi agora e com certeza já vou colocá-las em prática.

    Abs

  22. Soraya says:

    Boa noite, Tirei o curso de Assessoria e Tradução no ISCAP em 2007 e a minha duvida é a seguinte. Tenho uma oportunidade de emprego em Angola como tradutora mas eles necessitam que a minha assinatura seja reconhecida em embaixadas e departamentos governamentais. Como é que eu posso fazer com que a minha assinatura seja reconhecida? É lá que faço isso através das minhas habilitações literárias ou é aqui em Portugal? desde já agradeço a ajuda prestada.

    • pricila says:

      Soraya, desculpe não poder ajudar, mas não faço ideia do que você deve fazer. Já tentou se informar com quem esta oferecendo a vaga?

      E mais todo caso te desejo toda a sorte do mundo. 😉

  23. Isabela Dantas says:

    Olá Priscila,
    Obrigada pelas dicas mas tenho as mesmas dúvidas que a Rosa Cristina perguntou acima: como montar um currículo quando não se tem experiencia formal na área?
    Esta é um informação que de modo algum poderá ser omitida mas que ao mesmo tempo afasta os tradutores principiantes de oportunidades. Conto com sua ajuda para esclarecer esse “suplício”.
    Um abraço e parabéns pelo blog.
    Isabela

  24. Caroline says:

    Olá Pricila, gostei muito do seu texto e gostaria de uma dica sua, se possível. Sou novinha ainda, vou prestar vestibular esse ano pra Letras e queria saber se tradução é uma boa opção pra mim. E outra coisa, existe algum meio de descobrir qual língua é mais cotada no momento? Tenho medo de escolher uma língua pra habilitação que não me ofereça muitos trabalhos.

    Obrigada

  25. Marcelina says:

    Olá, primeiramente gostaria de dizer que seu texto é muito informativo e esclarecedor, porém tenho a mesma dúvida que a Rosa Cristina teve. Gostaria de saber como nós iniciantes podemos adquirir experiência visto que as agências de tradução exigem experiência como critério de admissão de novos tradutores.

    Obrigada!!!

  26. Regis says:

    Olá , gostaria de saber se posso pegar trabalhos via internet, tendo em vista que vivo no interior e a demanda por traduções estão mais concentradas nos grandes centros .
    obrigado.

  27. Teresa Carelli says:

    Trabalhei por quase 31 anos em uma empresa multinacional (inglesa/holandesa), onde exerci cargos de operadora de telex internacional (canal direto com Londres), secretária bilingüe e por ultimo secretária executiva (atendia a uma das vice-presidências).
    Tenho inglês fluente e obviamente traduções faziam parte dos escopos dos meus cargos, hoje aposentada, preciso trabalhar para complementar minha aposentadoria que ao longo dos anos vem sendo completamente defasada, pensei em trabalhar como tradutora em casa, pois devido a idade e não morar no Rio de Janeiro acho que essa seria uma solução para que eu não precisasse me deslocar diariamente. Gostaria de receber dicas a respeito. Por onde começo? Muito grata desde já pela ajuda.

  28. Andriele says:

    Olá,gostaria de saber se é possível um tradutor ser contratado por alguma editora, ou apenas por agências de tradução.

  29. Alex says:

    Priscila, bom dia

    Você não acha que o profissional de tradução não vai sofrer uma grande desvalorização daqui a 10 anos? Com os tradutores automáticos cada vez mais acessíveis, no futuro ninguém vai precisar dos humanos para traduzir.
    Eu não sou da área, não tenho uma visão profunda disso. Venho perguntando isso em vários sites mas ninguém chega ao ponto que eu estou buscando. Sinceramente, eu ainda não me convenci de que vale a pena investir nessa área.

Comente!