Office 2011 para Mac e o Wordfast Classic

Por Pricila Reis Franz em 22. Nov, 2010 | Tecnologia, Tradução | 16 Comments on Office 2011 para Mac e o Wordfast Classic

O lançamento do Office 2011 para Mac trouxe de volta a opção do uso de macros. Com isso os tradutores agora têm mais uma opção de CAT (ferramenta de auxílio à tradução), sem que seja necessário abrir o Ruindows Windows.

O Wordfast Classic é uma macro que funciona dentro do Word e, por isso, pode traduzir arquivos que sejam compatíveis com este programa (extensões do tipo .doc, .docx, .txt, etc), ou através de conversão (com a importação/exportação feitas com outras CATs, por exemplo). Também é possível fazer tradução em arquivos .xls e .ppt, mas saiba desde já que isso pode causar alguma bagunça na formatação. Ah, e ele não gosta de caixas de texto também.

Tendo isto posto, segue abaixo um passo a passo de como usar (sim, usar, porque ainda não é possível instalar a macro no Word – o desenvolvedor do Wordfast está trabalhando nesse problema para resolvê-lo):

1. Instale (caso ainda não tenha o feito) o Office 2011 e coloque uma cópia (clique aqui caso ainda não tenha a sua) do Wordfast.dot em “Macintosh HD>Users>NOME DO SEU HD>Library>Application Support>Microsoft>Office>User Templates>My Templates”.

2. Abra o Word (aliás, deixo aqui registrado que esta versão está beeeem mais leve e rápida que as anteriores). Vá em “Word>Preferences>Security” e desmarque a caixa “Warn before opening a file that contains macros” (como demonstrado abaixo):

3. É possível acessar a macro de duas formas:

a. Vá em “Tools>Templates and Add-Ins”, clique em “Add” e selecione a cópia do Wordfast.dot que vou colocou em “Macintosh HD>Users>NOME DO SEU HD>Library>Application Support>Microsoft>Office>User Templates>My Templates”;

b. Ou clique na engrenagem que aparece no canto superior à direita (conforme demonstrado abaixo), selecione “Ribbon Preferences”, marque a aba “Developer” para aparecer na barra de ferramentas (isso é útil porque toda vez que você for abrir o Word precisará selecionar a macro e, dessa forma, fica mais rápido).

c. Nessa barra, clique em “Add-Ins”. Proceda da mesma forma como descrito acima – selecione a cópia do Wordfast.dot que vou colocou em “Macintosh HD>Users>NOME DO SEU HD>Library>Application Support>Microsoft>Office>User Templates>My Templates”.

O ícone do Wordfast aparecerá, bem como sua opção na barra do Word.

Aí é só clicar Ctrl+Alt+W ou no próprio ícone que a macro abrirá e você poderá começar a fazer sua tradução.

Duas observações finais:

  • Alguns atalhos funcionam como no Windows; outros são diferentes ou precisam ser configurados novamente. Você pode ver aqui uma tabela com os principais atalhos do Wordfast para Mac e aqui como usar “Insert” e “End”, por exemplo (não esqueça que isso pode variar de um Mac para outro);
  • Use a versão mais recente do Wordfast Classic, pois as anteriores apresentaram algum tipo de incompatibilidade com o Word. Ah, e caso você ainda não saiba, é possível usar o Wordfast gratuitamente, desde que não ultrapasse 500 TUs (unidades de original/tradução) na TM (Memória de Tradução). Experimente e compre se gostar.

É isso aí. Aproveite e boa tradução!

Tags: , , , , , ,

16 Comentários

  1. Érika says:

    Fiz tudo certinho. O passo-a-passo foi bem didático, fácil. O problema é que quando seleciono a TM ele diz que ela não existe. Mas o arquivo está lá, .txt… Qual será o problema?

  2. Érika says:

    Não sei exatamente qual é o problemas, mas estou consegui contornar criando uma TM nova, copiando somente os segmentos (sem aquele cabeçalhozinho do começo) da TM antiga (aquela já gordinha) e colando na TM nova.
    Antes eu também tinha posto a memória dentro da pasta com o arquivo pra traduzir. Agora deixei fora.

    Não sei quem que ajudou no quê, mas só sei que está funcionando. Agora vou correr!

  3. José Carlos says:

    Olá e boa noite a todos!

    Achei o post muito interessante e me ajudou muito, porém tenho feito traduções e criado memórias inteiras, quando preciso reutilizá-las só ocorre a tradução se casar (match) a frase ou expressão inteira.

    Preciso de algo que quebre o texto em pedaços e quando usar por exemplo na próxima vez que for traduzir o primeiro termo da frase o tradutor encontre na memória, porque logicamente já existe na memória, mas isso não ocorre.

    Traduz somente as expressões exatas que existem.

  4. José Carlos says:

    Olá e boa noite a todos!

    Achei o post muito interessante e me ajudou muito, porém tenho feito traduções e criado memórias inteiras, quando preciso reutilizá-las só ocorre a tradução se casar (match) a frase ou expressão inteira.

    Traduz somente as expressões exatas que existem.

  5. José,

    Para buscar trechos de frases você pode usar o recurso “Concordance” ou mudar as configurações de match na “Pandora’s Box”.

  6. Eloisa Marques says:

    Mesmo seguindo todas as instruções de instalação do Wordfast no Office 2011 para Mac, nem sempre o Wf abre como deveria. Tenho que tentar várias vezes e, por exemplo como agora, ainda não consegui. Acabam sendo um atraso de vida essas tentativas infrutíferas. Alguém tem tido o mesmo problema? Como resolvê-lo?

  7. Eloisa,

    Eu tive esse tipo de problema quando usei o Wordfast mais antigo ou a primeira versão do Office 2011. E parece que o pessoal do Wordfast anda trabalhando para melhorar a compatibilidade, então é bom ficar sempre atualizada nas versões.

    • Eloisa Marques says:

      Obrigada, Pricila. É, acho que ainda não fiz nenhuma atualização do Ofiice 2011. É tão recente!

  8. Nuno Rosa says:

    Olá!
    Antes de mais, parabéns à Priscilla pelo blog, que é para mim recém descoberto e de que estou a gostar muito, sobretudo numa fase crítica para mim que envolve a migração de um PC para um Mac!!! 🙂

    Por isso, estou a descobrir todas as dificuldades que provavelmente um tradutor enfrenta quando começa a usar o WordFast em Mac e portanto, em resposta às questões levantadas por alguns colegas em cima (que espero que já tenham resolvido o problema entretanto 😉 e para referência futura, o que se passa é que:

    – o WordFast em Mac não consegue aceder às memórias e glossários se alguma das pastas ou se alguns dos ficheiros (memória ou glossário) tiverem mais de 32 caracteres.
    – além disso, segundo a página de trouble-shooting do WordFast também poderá ter alguns problemas em encontrar ficheiros que estejam numa localização demasiado difícil de encontrar (dentro muitas pastas, dentro de pastas, dentro de pastas).

    Espero que isto ajude quem se deparar com esta situação.

    Continuação de bom trabalho para a Priscilla e um excelente dia para todos!

  9. sandro says:

    Oi, gostei das dicas. Gostaria de confirmar uma coisa. então por enquanto é impossível usar o wordfast junto com o word 2010, certo? Estou tentando mas não tem como. Eu baixei uma versão demo que aparentemente não usa o word, isso é “normal” ? Chama wordfast demo mode. Eu só não consegui ainda nenhum tutorial para aprender a usar mas esta versão não usa o word e divide a tela em ingles e portugues…..será que estou indo pela direção certa? abraços

  10. sandro says:

    Olá, problema resolvido. Era o meu word, eu troquei para a versão final e não a trial que eu tinha. já estou estudando o wordfast, depois volto a investir no trados. abraços

  11. Raquel says:

    Olá

    Baixei a demo version do WF primeiro, depois comprei a licença. Acontece que agora toda vez que eu abro o WF, é a demo version que entra e não a full version. Estou com medo de deletar a demo version e ficar sem a full. Help!

  12. fernanda gomes says:

    Olá,
    como posso acessar a tabela Wordfast de atalhos para Mac?
    Estou usando a versão trial demo, classic
    grata,
    Fernanda

Comente!